quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O Vinho e a Vida


O texto abaixo que reflete muito bem o conceito que quis dar a este blog foi retirado na íntegra da seção de cartas da revista Adega deste mês.
A revista Adega, nesta edição, comemorando seus 4 anos, convidou amigos, colaboradores, parceiros para que escrevessem sobre a importância do vinho em suas vidas.

O texto que estou transcrevendo é do médico Jairo Monson de Souza Filho, que aqui peço licença para a publicação e ao mesmo tempo dou-lhe os parabéns pelo inspirado e belo texto.

"O vinho me ensinou a viver melhor. A comer melhor. Aprendi a fazer do ato simples, fisiológico, necessário e indispensável de comer e beber algo muito prazeroso. Com ele aprendi a buscar a harmonia. Não só da bebida com o alimento, mas também com o meio. Essa bebida apurou os meus sentidos da visão, olfato e gustação e me tornou uma pessoa mais sensível. Aprendi com quem gosta de vinho a apreciar melhor uma obra de arte, uma música, uma poesia, uma idéia... O vinho é uma bebida que socializa e aprimora as pessoas. Pede uma boa companhia, uma comida saudável e uma conversa amistosa. Há mais de 15 anos busco estudos científicos sobre os efeitos do álcool e, em especial do vinho, na saúde humana. Nesse tempo constatei que é possível agregar o prazer de beber muitos benefícios para a saúde. Verifiquei que o vinho é uma bebida que age sobre o corpo e tem efeitos colaterais indeléveis na alma.
Jairo Moson de Souza Filho, médico"

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Miolo Seleção 2008


Já fazia um bom tempo que não tomava um vinho da Miolo. O motivo principal é que infelizmente, principalmente os vinhos mais baratos da casa, não me convenciam a uma segunda garrafa.

Este ano via propaganda em várias revistas a Miolo vem apresentado seu "novo" Seleção. Novo rótulo (eu particularmente gostava mais do antigo, mais sóbrio e limpo) e a descrição do corte do vinho. Neste caso Cabernet Sauvignon com Merlot.

O resultado foi em minha opinião, até razoável e diria que a Miolo tem agora um vinho para competir com os famosos Santa Helena, Santa Carolina do Chile e o Angaro da Argentina. São todos vinhos sem pretenção, mas que cabem no dia a dia em função de seu preço bem em conta.
Comprei este por R$18.90 em um Supermercado onde o Santa Helena estava por R$23.90.
Portanto vestindo a camisa verde e amarela, dá para trocar estes Chilenos e Argentinos pelo nosso Miolo.

O vinho esta bem agradável, cor bonita, um pouco de fruta e madeira no nariz. Sabor leve e agradável.
Vai bem com um pizza de final de semana ou com um almoço no dia a dia.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Vinho e Chocolate combinam?


Este é um daqueles paradigmas associados ao vinho que muitos não conseguem mudar. Afinal o chocolate é um alimento muito potente, pois tem gordurta e além disso é doce.
Mas seria possível harmonizar chocolate com vinho?

Pensando do ponto de vista de em se abrir uma garrafa de vinho e tomá-la inteira comendo chocolate, eu diria que é impossível. O vinho vai simplesmente morrer diante do chocolate.

Em minha opinião o chocolate vai combinar bem com vinho nas seguintes situações:

1 - No final da refeição junto com um Vinho do Porto ou um Vinho de Sobremesa (Late Harvest).
Outra opção que gosto muito é também com um bom Congnac. Fica muito bom.

2 - Agora de verdade a combinação perfeita para mim é terminado o jantar (ou almaço), aqueles três últimos goles que ficam na última taça, tomá-los acompanhados de um bom chocolate. É simplesmente tudo de bom. Minha preferência é por chocolates com pouco açucar (não os meio amargos, mas principalmente os importados que são bem menos doces).
Meia taça de vinho com dois cubos de Lindt é o fechamento perfeito para um bom jantar.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Clos de Torribas Crianza 2005


Este vinho muito me interessou, pois o grupo Pão de Açúcar o tem disponibilizado com bastante frequência e principalmente com um ótimo preço (R$28.90).

Achei este vinho muito bom. Gosto de vinhos Espanhóis de um modo geral, principalmente os com a uva Tempranillo. Este é um corte de 90% Tempranillo e 10% Cabernet Sauvignon.
Não se trata de um tremendo vinho, mas sua relação custo benefício é muito boa.

Na taça vermelho rubi com as bordas mais claras.
No nariz, frutas bem maduras, nozes e um pouco de baunilha.
Na boca é um vinho bem leve, redondo. Combina bem com uma carne branca ou um pernil em molho leve.

A propósito, o termo Crianza nos vinhos Espanhóis, denomina os vinhos com no mínimo um ano em barricas de carvalho e mais um ano em garrafa, para só então serem colocados no mercado.

Outras denominações são:

Reserva: um ano em barrica e dois em garrafa.
Gran Reserva: dois anos em barrica e tres anos em garrafa.

Estes vinhos de um modo geral não são vinhos de guarda, ou seja, já estão prontos para serem bebidos e provavelmente ganhariam pouco com muito tempo em adega.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O vinho parece estar ruim. O que fazer?




Cena clássica: o sujeito entra no restaurante, pede a carta de vinho. Escolhe com uma tremenda dificuldade, pois na tentativa de ficar no "menos caro", vai se guiando pela coluna da direita (a dos preços).
Passado essa parte do sofrimento, vem a seguir, talvez pior. O garçom solícito apresenta a garrafa e uma vez aprovada, começa o ritual de abertura.
Serve uma pequena quantidade na sua taça e fica te olhando esperando que você diga alguma coisa. Sim ou Não. Você olha, cheira e prova. E dai? Este vinho esta bom ou ruim?
Pois é, como fazer para eventualmente dizer não?

Recusar um vinho em um restaurante vai ser sempre uma tarefa desconfortável e a maioria das pessoas na verdade, não se sente segura o suficiente para fazê-lo. Afinal como seria um vinho ruim? O que fazer?

Segue então algumas dicas que acho poderão ajudar:


De um modo geral seguindo o critério de se escolher o vinho pela coluna da direita (preço), provavelmente você estara escolhendo um vinho jovem. Aqui no Brasil, com grande chances de ser um Chileno ou Argentino.

Pois bem, neste caso observe o seguinte:
Nos Tintos

1 - O vinho deverá apresentar um cor bem escura, vermelho intenso, as vezes quase preto. No máximo as bordas da taça devem apresentar uma cor mais violácea.
Se o vinho estiver esmaecido, tendendo ao marrom, cor de telha, já da para desconfiar que este vinho esta ruim.

2 - O cheiro deve ser intenso, primeiramente alcoólico, depois frutas maduras como ameixa, amora, um pouco de baunilha, madeira etc...
Cheiro de pano molhado, ou "morrinha" como nos cães, certamente indicam um vinho estragado.

3 - Finalmente o gosto. Se for amargo, ruim mesmo, não tem jeito. Este vinho já era.


Nos Brancos

1 - Nos brancos é o contrário com relação a cor. Ela deve ser bem clara, cor de palha, variando entre o verde claro e amarelo bem claro. Deve também ser límpido, sem resíduos aparentes.
Se muito escuro, indica um vinho ruim.

2 - O cheiro deve ser leve, lembrando frutas brancas como abacaxi, maracujá, melão. Minerais e flores também irão aparecer.
Da mesma forma cheiro de pano molhado indica vinho ruim.

3 - Da mesma forma que os tintos, um gosto muito amargo, vinho ruim.


Observem que são observações gerais e as vezes, especialmente em um vinho mais antigo (6, 10, 15 ou mais anos), estas características primárias serão diferentes, principalmente a cor, o que não indica um vinho ruim.

Mas e se você esta desconfiado do vinho, o que fazer?

Se você esta inseguro, peça ajuda ao garçom. Pergunte a ele se a casa dispõe de uma pessoa que possa ajudá-lo ou se ele mesmo pode fazê-lo. Peça-o que prove o vinho e que lhe ajude a julgar. Restaurantes sérios sempre têm um Sommelier e eles não hesitaram e ajudá-lo e a confirmar se o vinho esta ruim ou não.

Confirmado o dano no vinho, a casa deve então substituí-lo.

Outra coisa que acho importante é com relação ao local onde se esta pedindo um vinho para beber. Evite restaurantes que não tenham tradição com vinhos (pequenos restaurantes, churrascarias, bares onde tradicionalmente se toma chopp ou cerveja, etc...).

A não ser que você tenha certeza de que o estabelecimento tem uma adega climatizada e alguém com experiência para ajudá-lo.

A mesma regra vale para comprar vinhos. Pequenas mercearias, lojas de posto, pequenos supermercados de bairro, etc.. não são uma boa opção, pois muitas vezes estes vinhos ficam expostos por muito tempo e em condições inapropriadas. Ai a chance de comprar um vinho estragado é bem grande.

E finalizando, os dois maiores danos em vinho são:

O "bouchonet", que ocorre quando uma bactéria presente nas rolhas contamina o vinho (o tal cheiro de pano molhado).

Outro defeito é a oxidação por entrada de ar na garrafa (acontece por exemplo quando o vinho fica guardado em pé durante muito tempo). A rolha resseca e ar entra oxidando o vinho (vira vinagre).

O percentual de vinhos com defeito tem caído enormente nos últimos anos, principalmente devido aos avanços nas técnicas de vinificação que privilegiam em muito a higiene. A expectativa hoje é de que menos que 0.5% das garrafas no mercado irão se estragar.

E se estragou, não tem jeito...

domingo, 4 de outubro de 2009

Herdade dos Coteis - 2004 Reserva

Comprei este vinho em um lugar bem improvável: numa loja horti-fruti. Valeu o risco, pois gostei muito deste vinho.

Este vinho é da região do alentejo. Um corte de das uvas Trincadeira com Aragonez.

Cor intensa, vermelho granada. No nariz baunilha, couro, tabaco, frutas secas. Persistente e harmonioso demostrando bom tempo de barrica.
Na boca sabor intenso e redondo. Vai bem com uma boa massa ou uma carne em molho médio.
Não foi exatamente um pechincha (pagei R$29,90), mas acabei por comprar mais 6 garrafas.
Sou fã de vinhos portugueses e este me conquistou pelo seu equilíbrio e sabor agradável.





sábado, 3 de outubro de 2009

Abrindo um Espumante


video


Já havia demonstrado a abertura de uma garrafa de vinho, vai ai mais um vídeo, agora com a abertura de um espumante.

Da mesma forma, é impressionante os erros possíveis, e neste caso até perigosos neste ato.

O risco tem a ver com a pressão em uma garrafa de espumante. Geralmente esta pressão é de cerca de 6 Atmosferas (6 atm). Esta pressão pode lançar a rolha com força razoável a ponto de ocasionar um acidente. Ha inúmeros casos relatados de rolhadas nos olhos, cabeça, rosto, etc...

Apesar da cena de lançamento da rolha ser sempre associada a abertura de um espumante, na verdade não se deve fazê-lo. Primeiro pelo risco de acertar alguém, segundo pelo desperdício do precioso líquido ali presente. Afinal banho de espumante ou de champangne só mesmo para os abastados corredores de fórmula 1 certo? Ou então faça isto com Cidra.

Vamos ao procedimento:

1 - Localize o lacre da cápsula. Normalmente há uma fita cortante ou o mesmo é pontilhado no ponto de corte. Retire-o totalmente.

2 - Com uma pequena tolha de serviço (pode um pano de prato ou até mesmo duas toalhas de papel) cubra e segure firmemente a rolha junto a garrafa.

3 - Desenrrosque o a gaiola de arame que mantêm a rolha presa.

3 - Gire devagar mas com firmeza a rolha para a esquerda e direita. Com dois ou três movimentos a rolha já começa a se desprender.

4 - O "poc" característico irá indicar que ela já esta solta.

5 - Deposite a rolha (jamais dentro do balde de gelo, afinal ele não é lixeira).

6 - Com a mesma tolha de serviço segure a garrafa pela base e sirva uma pequena quantidade nas taças. A idéia e fazer a base. Se enchê-la de primeira, pode ser que venha a transbordar.

7 - Complete as taças até mais ou menos a metade. Nunca encha até a boca, pois é importante que fique espaço no copo para os odores se apresentarem e também porque com muita quantidade, o espumante irá esquentar mais rapidamente.

8 - Volte com a garrafa para o balde e coloque a tolha de serviço ao redor do gargalo.

Dai em diante fica por sua conta, afinal um espumante ou champangne esta associado a comemorações, festividades ou apenas uma homenagem a boa companhia que esta com você.



Tim tim.



sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Vinhos para o dia a dia





Elaborei uma lista de vinhos que custam entre R$20,00 e R$35,00. São vinhos relativamente simples, porém bem honestos. A idéia é ajudar aqueles que gostariam de comprar um vinho para esperimentar mais ficam sempre na dúvida, pois sempre há muitos rótulos.

Dividi a listas por Paises, mas privilegiando o preço e é claro vinhos que conheço. Voçe irá encontrá-los nos supermercados Zona Sul, Pão de Açucar e Mundial.
Lembre-se, são vinhos sem muita pretenção, mas que combinados com um bom prato, atendem muito bem àqueles que estão a procura de algo não muito sofisticado.

Argentina:
Tintos
TRAPICHE Cabernet Sauvignon
SANTA ROSA Malbec
VICENTE VARGAS ARIZU Malbec

Brancos
DIGNUS SAUVIGNON BLANC

Chile:
Tintos
SANTA CAROLINA Merlot Reserva
SANTA HELENA Merlot Reservado
DONA DOMINGA Cabernet Sauvignon
DONA DOMINGA Merlot Reserva

Brancos
DONA DOMINGA Chardonnay Semillon
VERAMONTE Sauvignon Blanc Reserva

Espanha:
Tintos
CLOS DE TORRIBAS Crianza
EDULIS

França:
Tintos
BORDEAUX SUPERIEUR CHATEAU BARDINEAU
GRAN THEATRE

Portugal:
Tintos
MONTE VELHO
MONTADO ALENTEJO
PORCA DE MURÇA

Austrália:
Brancos
SACRED HILL Semillon Chardonnay

Africa do Sul:
Brancos
TWO OCEANS Chardonnay
FLEUR DU CAP Chardonnay