sexta-feira, 17 de julho de 2009

Vinho Varietal e Assemblage ou Vinho de Corte o que é isto?

Volta e meia ouve-se estas definições não é mesmo? E o que significam?

Pois bem, um vinho é chamado varietal quando é produzido a partir de uma única uva, ou pelo menos 75% desta. A idéia para variar foi dos marketeiros americanos que na década de 70 introduziram este conceito por sua facilidade frente às complicadas denominações dos vinhos europeus, de regiões demarcadas. Em geral, os vinhos do novo mundo (Estado Unidos, Chile, Argentina, Austrália, Africa do Sul, Brasil) adotam este conceito.
Desta forma, ao ler em um rótulo Vinho tal, da vinícula tal, Merlot, significa então que o mesmo é pelo menos 75% feito a partir da uva Merlot.


E no velho mundo (Europa)? Lá a predominância é de vinhos identificados por sua região produtora, demarcada. Isto que dizer que o vinho será sempre produzido com as mesmas uvas e com processos de vinificação definidos.
Lá há então o conceito de Assemblage, que significa mistura. Em um vinho como este pode haver 2, 3, 4 ou até 15 uvas diferentes (como é o caso do famoso chateauneuf du pape), bem como vinhos de safras diferentes misturados. Tenta-se assim obter um vinho mais equilibrado e rico.




Isto quer dizer que vinhos varietais são mais simples?
Não necessariamente, pois como disse no tópico sobre vinificação, há diversos itens que irão definir a qualidade de um vinho. O diferencial neste caso é que em um varietal provavelmente você terá características mais marcantes associadas àquela uva do qual ele foi elaborado.
Assim vinhos varietais da uva Malbec tendem a ser encorpados e frutados. Os Merlot macios e leves, os Chardonay frutados e com acidez leve, etc...
Já nos vinhos de corte, o vinho tenderá a ser mais complexo com odores e sabores mais variados e de safra a safra variando também.

Em resumo, há grandes vinhos dos dois lados e experimentado será a única forma de você encontrar aqueles que mais lhe agradam. Eu pessoalmente gosto muito dos vinhos varietais Espanhóis (especialmente da uva Tempranillo) e gosto também dos Italianos cortados bem como Portugueses.
Do novo mundo já tive a oportunidade de experimentar preciosidades como Val de Flores e Achaval Ferrer Argentinos que são impressionantes. Muito bons mesmo. Infelizmente bem difíceis e caros aqui no Brasil.

Uma sugestão para fazer um degustação de comparação seria o seguinte:

Vinho Varietal: TERRAZAS MALBEC - ARGENTINO



Vinho de Corte (Assemblage): BORDEAUX SUPERIEUR CHATEAU BARDINEAU - FRANCES (uvas: cabernet sauvignon, cabernet franc, merlot, malbec e petit verdot)




Estes dois vinhos são encontrados no Supermercado Zona Sul, no Rio de Janeiro ( R$39,00 e R$29,00 respecitivamente).

Boa degustação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário